Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2016

Donzelas Ficam Sozinhas - oi?

Recentemente li um texto (na verdade, minutos atrás) e resolvi escrever o meu próprio, rebatendo e discordando. Sei que é um texto poético e tudo mais, porém, alguns pontos eu devo comentar. Para quem se interessar, o texto é o "Donzelas Ficam Sozinhas" do portal Casal Sem Vergonha.
Pelo título do texto, achei que iria ler algo reforçando que mulheres não precisam estar o tempo inteiro com homens para serem felizes. Me decepcionei no primeiro parágrafo. "Arranje outro" repetido diversas vezes. Não! Não arranje outro. Siga com a vida! E isso pode significar qualquer coisa! Desde trocar de emprego, se dedicar mais a algo que gosta.. siga com a vida! Mude o cabelo, vá a algum lugar que nunca foi, conheça gente nova. Volte a ser feliz consigo mesma, sozinha.
Sabemos que amores e homens vem e vão o tempo inteiro. "A fila anda" mesmo. Ela só não precisa estar sempre cheia, ou aberta. Descanse o coração. Deixe ele chorar sozinho, se for o caso. Seque a tristez…

Meus monstrinhos particulares

Sincronizado com meu choro
Veio a chuva.

Aquele som suave abafava meus suspiros leves
Mas não pouco desesperados.

No rádio, alguma música idiota para tentar acalmar os monstros, o casal de monstros que vem me visitar.

Insônia e Ansiedade.
O primeiro se encarrega de não me deixar dormir, por mais que o Sono venha se deitar ao meu lado. A segunda mantém meus pensamentos em problemas e soluções que não posso cumprir no momento, e mesmo que pudesse não o faria, pois ambas me seguram na cama mais forte que amarras.

Penso em tudo o que ocorreu nos meus dias, em tudo o que fiz, tudo o que deveria ter feito. Penso nos meus afazeres, nas tarefas que tenho que realizar para atingir meus objetivos. Decido sentar-me ao computador, procurar algum emprego, ajeitar meu currículo. A tela tão branca quanto a mente.

Então volto para a cama. Deito olhando para o teto, teto tão insosso quanto a mente. A luz pisca com escapes elétricos e chama minha atenção, que dura o exato momento de um flash. É tudo o q…

Ao acaso

Por acaso, um dia desses, um amigo com quem não falo faz muito tempo me chamou para o aniversário de um ano do seu filhinho. Eu nunca tinha visto o Enzo e fiquei lisonjeada com o convite. "Poxa, mesmo sem falar comigo com frequência veio me chamar no inbox pro aniversário, que honra!" Passei a semana pensando no que daria pro pequeno, mas mal sabia que quem ganharia um presente seria eu.  Entre risos e idiotices, saio para fumar e encontro dois rapazes. Converso casualmente com eles, afinal área de fumantes é tipo elevador: E esse clima, hein? Ta foda. A tarde é recheada de momentos assim, entre latinhas e cigarros.  Então alguém teve a brilhante ideia de jogar truco. É um daqueles poucos jogos de cartas que sei jogar e bem. Já saí a caça de um parceiro. "Oi, você sabe jogar truco? Sabe sinal? Não? Ah, beleza, já já vamos ali fora jogar, bora? Você joga? Sabe sinal? Opa!! Bora então, parceiro!" - Ah, não me chama de parceiro assim não, to carente. - hahahaha bora,…

Luto

Eu nunca me imaginei naquela situação. Andava cambaleante, de mãos dadas com aquele pequeno ser que entendia tanto do evento quanto eu. De cabeça baixa, seguia pelo pequeno caminho de paralelepípedos até à calçada em si. Alguém joga um dos braços nos meus ombros, me abraçando. Por um segundo achei que fosse ele, mas não poderia ser. Não tinha como ser. Perco as forças e meus joelhos falham, me levando ao chão. O pequenininho me olha assustado, mas sem largar a minha mão. Ele era tudo o que tinha agora. Entre lágrimas olho para seu pequeno rosto redondo e corado e sorrio. “Tá tudo bem, mamãe?” me pergunta todo preocupado. Não. Não está. “Está sim, meu amorzinho, mamãe só tropeçou num buraco”. Minha vontade era de ficar ali, mas me levantei com a ajuda da pessoa que me abraçava, que agora reconheço ser meu pai. Minha mãe, que estava logo atrás, pegou o neto no colo e me deu um abraço. Queria desmoronar, mas a mãozinha quente de Emanuel trouxe um acalento a minh’alma.

Nunca gostei de ves…

Madrugada

E aqui sem dormir, fico pensando.. E descubro que sempre que penso em ti, parte do meu coração se aquece e me sinto boba. Você chega sempre de surpresa e provoca as mais diversas reações! Ora esse calorzinho, n'outra trás borboletas.. Me sopra e me despedaça como um dente-de-leão.. 
Não importa quantas vezes venha, ou o que faça quando estou acordada.. Sempre vou te ter assim em mente, uma parte idealizada em sonhos vivos da madrugada..

É estranho

É estranho ir dormir sem te desejar boa noite. Sem passar horas contigo ao telefone, falando como foi o seu dia, rindo, falando besteira, ou até mesmo discutindo.
Me incomodar ir deitar sem saber como foi seu dia. Se as vendas foram como esperado, se algum cliente foi super legal - ou super escroto - contigo essa tarde. Sem saber se você encontrou alguém famoso, ou se alguém do seu trabalho falou alguma coisa que te fez rachar de rir.
É estranho acordar de manhã e não poder te dar bom dia. Ou me preocupar se você dormiu demais e pode chegar atrasado no trabalho. Será que você terminou nossa geladeira?
Me incomoda não pensar em nós como Nós. Pois é tudo o que sempre quis, desde o primeiro momento que te vi na minha vida. Me incomoda muita coisa que deixei de fazer por medo dos outros, e acabei estragando o que mais me era precioso.
Espero que esteja dormindo bem, que não tenha sonhos estranhos, e que não sonhe comigo (até porque boa parte desses sonhos comigo é estranho).

Up above

I stop by everyday to see how you're doing. If she is giving you the right love. Whether she's feeding your life with joy and happiness. I'm sad you've let her into our home. That was our sanctuary. But that's okay. I no longer exist for you. I am just a confused memory to your brains. Someone you think you've met. Someone that caused you so much pain, you decided to erase it from your heart. But that's OK, I get it. I wanted to do it as well, but I'm not quite capable of such.  I'm glad you seem happy. That you've been in love with her, and she's having your baby. I know you forgot ours. We had no babies, but many plans of having them. You took her to Disney, proposed her in from of that beautiful castle, lighted with fireworks. You are getting married within a year. The baby's going to be quite young, but that's okay, your mom loves her and will take good care of him/her while you two go on your honeymoon.  I hope you love her. I …

Ao seu lado

Porque ninguém quer alguém assim ao lado. Quebrada, em pedaços. Ninguém tem paciência para ficar ao seu lado enquanto você junta os cacos do que você um dia já foi. Ninguém quer te ajudar a limpar a bagunça das entranhas depois que a bomba-relógio interna explodiu. É compreensível. É por isso que você está se sentindo sozinha, desesperada. Por isso que está agindo assim, feito uma louca. Você não se reconhece mais, acredite, é você. Numa fase maluca onde você não é ninguém. Mas não se preocupe. Logo tudo chega ao fim, de uma forma ou de outra, tudo acaba. Você não fala para ninguém como está se sentindo um lixo a todo momento porque é chato, né? Ninguém quer ter uma pessoa assim ao lado. Te querem sorrindo. Então você não fala. Esconde e finge - cada dia pior - que está bem. Você tem vontade de falar, mas não o faz.

O dia que não soube dar um título

Acordamos. Eu estava meio mal humorada, mas levantei mesmo assim. Você foi mexer na cama, eu fui fazer comida. Cada um nas suas tarefas, conversávamos.. Meu humor sutilmente melhora. Comida e cama prontas, é hora de comer. Enquanto comemos, mais conversas. Mas não coisas triviais como as conversas enquanto atarefados. Conversas que me faziam pensar e mergulhar mais em mim mesma. E qua tô mais eu mergulhava, menos eu enxergava, menos sabia, e isso te incomoda. É claro que incomoda.. Essa incerteza deve ser sufocante... Decidimos então por não mais nos relacionar. Você se arruma para o trabalho, eu, cansada de chorar, cochilei no colchão no chão. Te levo ao trabalho, conversamos mais um pouco.. Não me contenho e choro mais. Quase (quase mesmo?) te fiz chorar. Vi seus olhos se encherem d'água, mas nenhuma lágrima. Nos abraçamos e despedimos. Fui para a casa dos meus pais. Ao chegar, me vejo sozinha. Um alivio para meu coração apertado: não preciso fingir ou esconder estar bem, só eu…